Follow by Email

sábado, 4 de maio de 2013

Á deriva... com inteligência

E eis-nos aqui à deriva, como que largados para que toda a nossa inteligência seja testada. Desde o dia em que nascemos somos colocados à prova, somos felizes, sofremos, choramos, sorrimos, tudo isto faz parte da nossa vivência. Nem sempre acontece como queremos, ou como desejamos, e então é aí que a nossa inteligência entra, ou nos entregamos... ou lutamos, por nós, por alguém ou por algo. A isto se chama viver. Lamentar... não... sorrir e enfrentar de novo, nos fortalecer e encarar cada descida como uma nova oportunidade de subida.
Hoje eu sou feliz, sinto-me inteira... com grandes coisas? Não, com as coisas mais simples da vida... se vai ser sempre assim?... Não sei... mas quem sabe? Ninguém...

Devemos viver e viver intensamente, olhar para tudo o que nos rodeia e sentir sempre a sua melhor parte, sentir as coisas boas e sorrir com elas e mesmo quando sentimos as más, aprendemos com elas e acabamos a sorrir também.

Aproveitar todo o nosso tempo e preenchê-lo de inteligência e sabedoria, aprender a sorrir com o que um dia nos fez chorar. Porque as certezas são apenas duas... é que nascemos e que um dia havemos de morrer.


Aproveitem a vida, o momento... vivam com toda a vossa entrega, sejam felizes e façam tudo o que esperariam ver feito por vocês...







quinta-feira, 2 de maio de 2013

Beleza infinita que me rodeia

Beleza infinita que me rodeia, acordo com vontade de tudo e vontade nada, acredito que sou feliz, que vivo cada dia só para te ver, alma minha que eu amo, alma minha que desejo.
Sol quente que me aquece, vento quente do sul... alma que te sente... quero-te!
Espelho meu, metade de mim que me torna inteira, quero-te!
Caminho e sinto-te, vejo-te e desejo-te... és meu... alma minha que eu amo...
Metade... inteiro... respiro, acordo! Sinto a minha pele a gritar por ti... hmm a magia... conversa que se sente... arrepio que nos cerca! Encaixe perfeito... molde mais que certo...
Beleza infinita que me rodeia... quero-te!